Resenha: Plutão

IMG_20160322_141258635
Oi, gente !! Hoje eu trouxe mais um capítulo solto do livro Extraordinário. Recentemente eu descobri que esse e outros dois capítulos (O capítulo de Julian e Shingaling) estão juntos no livro “Auggie e eu, três histórias extraordinárias”, se você quiser comprar é só por o nome no google que ele vai aparecer na Saraiva, Americanas, Submarino, entre outros, numa média de preço de R$ 17,43-17,90. Eu estou fazendo resenhas separadamente porque eu não sabia que todos estavam reunidos no mesmo livro ~sou muito lerda~, hahaha.

Em Plutão, o narrador é Christopher, um amigo de infância (de bebê, haha) de Auggie. A história é o decorrer de um dia do Chris, onde ele relembra a época que conheceu August e tudo que eles passaram juntos e isso o faz perceber algumas coisas (que não vou contar porque se não será spoiler, haha).

IMG_20160322_141325178
Eu achei o livro muito bom e assim como os outros ele também passa uma mensagem (contém spoiler) sobre a valorização da amizade (além do respeito que se deve ter frente a pessoas que não possuem uma aparência tão comum) e o interessante é que ela vem de uma criança, sendo que nem nós, “mais crescidos”, paramos para pensar nisso. Super recomendo a leitura.

~> Espero que tenham gostado do post e até a próxima :*.

Anúncios

Resenha: O capítulo do Julian

IMG_20160305_111253770
E aí, galera ! Quem aí leu Extraordinário ? Aquele livro mara sobre a história do August, um menino com uma síndrome genética que causa uma deformação facial e que por conta disso ele nunca havia frequentado uma escola antes, até que seus pais decidem o matricular em uma, causando uma enorme mudança na vida não só de August, mas como de todos os envolvidos. Aqui no blog tem uma resenha completa sobre o livro, caso não tenha visto, clique aqui (percebi agora que essa foi a 1° resenha do blog !!).

Bom, durante todo o livro principal algumas personagens ganharam voz em capítulos individuais. O capítulo do Julian é como um desses, ele é narrado por Julian e contém explicações sobre o porquê do comportamento dele no primeiro livro ser tão maldoso. Cabendo ao leitor a missão de perdoar ou não Julian.

O capítulo é curto, tem menos de 100 páginas, e é bem interessante, eu recomendaria a leitura para uma criança, porque acho que ele traz uma boa mensagem sobre respeitar a diversidade (assim como no outro livro) :).

IMG_20160305_111318897_HDR
IMG_20160305_111216142_HDR
O post vai ter poucas fotos pelo mesmo motivo do outro, estou sem a versão física :(, mas espero que tenham gostado do post e se interessem por essa continuação.

~> Nota de 0 a 5 ? 5, claro, hahaha.

~> Até a próxima, gente :*

Resenha do dia: Extraordinário

Hoje venho trazer minha primeira resenha (suando). Espero que vocês gostem.

Imagem
Bem, extraordinário foi o último livro que li em 2013 e foi o que mais amei (perdão John Green). Porque é super normal, e também estou muito acostumada a ler romances (tanto com finais felizes quanto infelizes) e o extraordinário não é um livro de romance. Para mim foi algo bem novo, talvez até pelo fato do personagem principal ser uma criança, porque outros livros que abordam histórias de vida, geralmente usam personagens na fase adulta/ ou adolescentes.

Imagem
Outra coisa surpreendente no livro é que a história não é contada apenas do ponto de vista do protagonista, e sim de todos que estão no ciclo da história. Achei essa ideia muito legal, porque faz o livro fugir da mesmice de apenas um narrador-personagem.

Imagem
Mas enfim, a história gira em torno de August, um menino que nasceu com uma deformidade facial. Por conta disso, August nunca frequentou uma escola com medo da rejeição. Mas lá ele conhecerá pessoas legais que o verão como uma pessoa normal (com algumas exceções talvez). Vocês conhecem aquele clichê “A união faz a força” ? Nesse livro, você conhece o real significado dessa frase. Assim como o nome, o livro em si é extraordinário.

Imagem
Imagem
Imagem
~> Pretendo deixar todas as minhas resenhas assim, porque não quero cometer o erro de dar spoiler, porque meu objetivo é fazer da leitura algo interessante, e não contar a história toda para que os outros não leiam.