Resenha: Eleanor & Park

IMG_0284
Sábado, céu nublado, frio, chuva, tudo isso combina com o que ? Sim, ler. Nesse último sábado fui ao shopping com a intenção de comprar algum livro, e me deparo com esse, fiquei muito feliz em saber que ele tinha versão em português, porque eu pensei que não possuía.

IMG_0288
Os amantes de qualquer livro do John Green vão amar essa história. Um dos fatos legais é que o livro contém a opinião de vários autores, incluindo o John Green, sobre o livro. A história roda em torno de Eleanor, uma menina nada perfeita (ao seus olhos) que sempre é julgada pela sua aparência e não pelo seu caráter. Sua vida muda completamente ao mudar de escola e conhecer Park, um menino mestiço (mãe coreana + pai americano) que curte punk rock, história em quadrinhos e ser diferente.

Uma das coisas boas do livro é o fato de ser impossível imaginar o final nos primeiros e até mesmo nos últimos capítulos #indireta para A casa das orquídeas. E o ar de história inacabada faz o livro ficar ainda mais real, até porque nossa história só acaba quando morremos (isso foi uma das coisas que me lembrou o John Green). Outro “lance” que fez a história ficar ainda mais real foi o fato dela não ser perfeita, porque nenhum relacionamento é perfeito, e eu amei isso.

IMG_0287
IMG_0290
IMG_0285

~> Nota de 0 à 5 ? Acho que esse livro merece infinito positivo, hahaha.

Anúncios

Um gato de rua chamado Bob

foto 8
Gente que saudade de escrever aqui (foram 3 dias mas sinto como se fosse 3 anos). Estava em semana de provas (incrível como a escola sempre atrapalha nossas vidas não é ? Manter um blog atualizado sempre, terminar a leitura de livros, fazer inúmeras edições, a escola atrapalha tudo isso #gente, estou brincando, mas é bem difícil completar todas as tarefas e ainda fazer “extras”). Mas tudo isso já passou, então vamos ao post de hoje.

foto 3
Acho que não preciso nem ressaltar que só comprei o livro porque tinha um gato na frente, hahaha. A principio acreditava que o livro contava apenas a história do gatinho, mas ao término de cada capítulo essa ideia foi se desfazendo. James Bowen relata sua emocionante história, ex-viciado em drogas ele conta como foi para reconstruir sua vida como uma pessoa “comum”. Em um de seus vários momentos de dor, surge um gato alaranjado para lhe trazer felicidade e relembrar como é bom amar e ser amado. De onde esse gato veio ? Será que ele fugiu de casa ? Ou foi abandonado nas ruas ? Essas são uma das perguntas frequentes e irrespondíveis que James sempre se faz.

foto 4
foto 2

foto 1

foto 9

foto 6

A minha avaliação do livro fica 3 de 5. Espero algum dia conseguir comprar o outro e também que ele lance um livro só com fotos do Bob <333

~> Um livro com gatinhos, não poderia faltar minha gostosa, hahaha <3

Resenha: O estranho caso do Yoda de Origami

foto 3 (1)
Eu não disse que essa seria a próxima resenha ? Hahaha, impossível ser diferente. Tenho quase certeza que alguma blogueira postou a foto do livro em inglês, mas agora não me recordo qual. Só lembro que me encantei completamente pela capa, busquei na saraiva e encontrei a versão em português, sendo que era 29,90 reais (pra mim é muito caro, hahahaha). Um certo dia, fui no site da saraiva, e lá fica um negócio escrito “Você visitou” (algo assim), e tinha a foto desse livro, só que ele estava 9,90 reais ~fiquei de boca aberta e fui logo comprando~, o livro chegou no dia seguinte (paguei na sexta, como sábado e domingo não são dias úteis, o livro chegou na segunda). Vamos a resenha ?.

Para os fãs de Diário de um banana, Querido diário otário, entre outros livros que contenham histórias cotidianas em forma de diário, é uma boa opção de leitura. O livro em si é um relatório composto por várias histórias comentadas por Tommy (o menino que teve a ideia) e Hebert (seu amigo). O objetivo é descobrir se o Yoda de origami é real ou não, ou seja, se ele sabe mesmo das coisas ou só inventa. Tommy tenta descobrir isso pra saber se ele pode ou não seguir o conselho do Yoda sobre uma menina.

Como eu amo muito Diário de um banana, amei também esse livro, muitas pessoas podem o achar infantil e blá blá blá. Espero que os outros sejam traduzidos quanto antes (porque ainda falta muito pra chegar na metade do Duolingo, hahaha).

IMG_0214
IMG_0216

IMG_0217

IMG_0218

IMG_0219

IMG_0220

~> Reparem ali nas ilustrações fofas de como fazer um Yoda de origami <3. Quase esqueci, o livro é bem tranquilo, então em dois dias no máximo da pra ver. (;

Resenha #A casa das orquídeas

foto (3)
E aí galera, cheguei quase junto com o carnaval. Mas deixando a zueira no mode off, eu realmente estou sumida (5 dias sem postar, que coisa feeeeia ein) mas não por falta de coisas pra postar. Vamos ao motivo principal do post.

                                   (Essa foto é do WeHeart, porque a que tirei não queria ficar de lado <3)

No meu aniversário, ganhei de uma amiga o livro “A casa das orquídeas”, segundo ela, uma pessoa a recomendou dizendo que era maravilhoso. O livro tem 60 capítulos que são contados ao longo de 560 páginas, ou seja, o livro é bem assustador quanto a sua espessura (por mais que existam mais grossos). Só que durante a leitura, você percebe que o livro poderia ter sido resumido em no máximo 300 páginas, o que é bem revoltante. Nos 5 primeiros capítulos já dá para imaginar qual é o final da história, e acredite, não é só imaginação, o final é esse mesmo que você está pensando. Isso então me gerou tristeza, porque ao longo dos capítulos temos uma volta ao passado que ocupa quase todos os capítulos e algumas descobertas que alteram em nada o final.

Contando um pouco da história: Júlia, uma ex-pianista passa por um momento difícil da sua vida, em que ela perde o filho e o marido no mesmo acidente. Comovida com a situação da irmã, Alícia tenta convencê-la a seguir em frente, e é nesse momento que pessoas e histórias do passado voltam e mudam totalmente o futuro de uma mulher tão talentosa (qualquer citação de nomes seria um spoiler gravíssimo).

foto 3

foto 4

~> De 0 à 5, eu dou 2 para o livro (:

Resenha: Deixe a neve cair

Antes de abrir o livro, pensei que os três autores haviam escrito uma única história juntos, mas na verdade são três contos que estão interligados um ao outro.

capture-20140128-153201
Ao abrir o livro me deparei com O Expresso Jubileu, de Maureen Johnson. Jubileu pensou que teria um natal normal até receber a notícia de que seus pais, colecionadores de uma pequenina cidade fictícia, foram presos. Pasma com a situação ela tenta buscar conforto nos braços do namorado, mas ele demonstra pouco interesse no assunto. Quando parecia que não podia ficar pior, ela se vê sem ter pra onde ir devido uma terrível nevasca. Mas o destino foi super generoso com ela e trouxe Stuart, um jovem bem gentil. Esse conto pra mim é o melhor do livro todo (Desculpa John Green).

capture-20140128-153339
O Milagre da Torcida de Natal, de John Green.  Tobin, JP e Duke estão curtindo uma noite de filmes em casa, até que um de seus amigos liga e propõe uma noite de “diversões” com líderes de torcida e um twister. O livro tem bastante ação e eu simplesmente amei o final, esse seria o final perfeito para kyoukai no kanata :(, mas não estou aqui para lamentar o final de um anime, haha.


capture-20140128-153456

E por último, O Santo Padroeiro dos Porcos, de Lauren Myracle. Sendo sincera, eu não gostei, a maior parte da história é Addie  lamentando o término do namoro. Passei por isso a bastante tempo e parecia até que era uma história da minha vida (tirando a parte do porquê que o namoro acabou). O final foi feliz mas a evolução da história foi bem fraca.

capture-20140128-153945

capture-20140128-154025

capture-20140128-154055

Resenha do dia: Extraordinário

Hoje venho trazer minha primeira resenha (suando). Espero que vocês gostem.

Imagem
Bem, extraordinário foi o último livro que li em 2013 e foi o que mais amei (perdão John Green). Porque é super normal, e também estou muito acostumada a ler romances (tanto com finais felizes quanto infelizes) e o extraordinário não é um livro de romance. Para mim foi algo bem novo, talvez até pelo fato do personagem principal ser uma criança, porque outros livros que abordam histórias de vida, geralmente usam personagens na fase adulta/ ou adolescentes.

Imagem
Outra coisa surpreendente no livro é que a história não é contada apenas do ponto de vista do protagonista, e sim de todos que estão no ciclo da história. Achei essa ideia muito legal, porque faz o livro fugir da mesmice de apenas um narrador-personagem.

Imagem
Mas enfim, a história gira em torno de August, um menino que nasceu com uma deformidade facial. Por conta disso, August nunca frequentou uma escola com medo da rejeição. Mas lá ele conhecerá pessoas legais que o verão como uma pessoa normal (com algumas exceções talvez). Vocês conhecem aquele clichê “A união faz a força” ? Nesse livro, você conhece o real significado dessa frase. Assim como o nome, o livro em si é extraordinário.

Imagem
Imagem
Imagem
~> Pretendo deixar todas as minhas resenhas assim, porque não quero cometer o erro de dar spoiler, porque meu objetivo é fazer da leitura algo interessante, e não contar a história toda para que os outros não leiam.